2 Comentários

Thay Mineiro

= INGREDIENTES =

400g de alcatra ou outra carne macia cortada em pedaços

1 pimentão vermelho cortado em tiras

1 abobrinha cortada em cubinhos e retirando as sementes (o que nos interessa é a casca e a poupa da abobrinha)

1 cebola roxa picada

2 dentes de alhos picados grosseiramente

1/2 maço de salsinha picado

4 espigas de milho cortadas em pedaços de 3 para cada espiga

8 unidades de quiabo bem lavados e bem secos (importante estar seco)

2 colheres de sopa de Nam Plah (molho de peixe – encontra-se em qualquer seção de temperos orientais)

3 colheres de óleo de amendoim (encontra-se em qualquer seção de temperos orientais – se não encontrar, utilizar a mesma medida de azeite)

1 pitada de sal marino

Sal e pimenta à gosto

Algumas folhas de manjericão para decorar

Imagem

= PREPARO = 

Coloque uma panela com água + as espigas de milho no fogo médio e cozinhe até ficar al dente ou ao ponto que melhor lhe agradar.

Enquanto o milho é cozido, aqueça o óleo de amendoim em fogo médio e frite o alho + cebola até murcharem. Coloque a carne e tempere com sal e pimenta quando começar a soltar o líquido. Sempre em fogo médio. Quando começar a secar a água da carne, coloque o caldo de peixe (ele não possui um cheiro muito bom, mas fica bom no final) + o pimentão + abobrinha, baixe o fogo e refogue até o pimentão ficar macio. Acerte o sal + pimenta e quando ficar no ponto desejado, desligue o fogo e acrescente a salsa mexendo bem.

Aqueça uma frigideira (sem nada de óleo) e frite bem os quiabos, mexendo sem parar até a casca iniciar a queimar. Se fritar dessa maneira, sem acrescentar óleo, garanto que não ficará “babento”. Desligue o fogo e acrescente o sal marino, mexendo bem.

Monte o prato com as espigas + carne refogada + quiabo e sirva com algum acompanhamento que lhe agrade (arroz, uma massinha, purê, etc.)

 

Recomendo um bom Carbenet quando for comer e Iron Maiden no preparo.

Deixe um comentário

Creme de Beterraba

Entrada boa para servir em dias quentes. E também frios.

20130803_185005

Ingredientes:

2 beterrabas cozidas (500g)
300g de cream cheese
50g de queijo parmesão (do bom) ralado
1 colher (café) de molho de pimenta
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Cebolinha verde picada a gosto
Chicória frisee a gosto (endivia também vai muito bem)

20130803_185018

Preparo:

Num liquidificador coloque todos os ingredientes (com exceção da cebolinha) e bata até obter uma mistura homogênea. Transfira o creme para uma tigela e misture cebolinha verde.

Despeje o creme em copos e leve à geladeira por pelo menos 2 horas. Retire da geladeira, decore com algumas lascas de parmesão e a verdura que você escolheu. Se possível, sirva em temperatura ambiente.

Deixe um comentário

Arroz de Garoupa

Prato angolano. As fotos dizem por si só

IMG_0755

Ingredientes:

  • 2 cebolas médias picadas
  • 3 tomates sem pele e sementes picados
  • 1 boquet de ervas (salsa e hortelã frescos, cravo e ervas secas)
  • 1 maço de coentros picados
  • 1 taça de vinho branco
  • 2 colheres de azeite virgem
  • 1 colher de sopa cheia de manteiga
  • 1 litro de caldo de peixe
  • 2 dentes de alho
  • 1 folha de louro
  • 1kg de garoupa
  • 6 camarôes grandes
  • 1/2kg de arroz
  • sal e pimenta à gosto

IMG_0776

Preparo:

Corte o peixe não muito pequeno. Salpique com sal e deixe tomar gosto por 1 hora.
Leve ao fogo em panela de barro o azeite e espere ficar quente. Refogue a cebola e o alho.
Assim que dourar um pouco junte o tomate, o boquet de ervas, o sal e a pimenta. Deixe refogar até o tomate estar cozido mexendo de vez em quando.

Adicione o arroz e mexa por 2 minutos. Na sequência vinho (deixe evaporar todo o álcool) e o caldo de peixe quente (o caldo é feito com as espinhas e peles do peixe e depois coado, ou feito com 2 cubos). +- 10 minutos, adicione o peixe. Deixe cozinhar até todo o caldo secar.

Retire a panela do fogo. Tire o boquet,  junte a manteiga e polvilhe com os coentros. Decore com os camarões fritos.

Sirva imediatamente no próprio tacho.

1 comentário

Espetinho de Camarão com Linguiça

Ingredientes (para 6 espetinhos):

24 camarões GG

500g de linguiça de ótima qualidade

Espeto de bambu

 

Molho:

2 dentes de alho amassados

1 colher de chá de páprica

1 colher de sopa de casca de limão

Suco de 1/2 limão

2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem

Pimenta do reino à gosto

20130224_161810

 

Preparo:

Em uma grelha (carvão ou elétrica) asse até o ponto de “mal passada”. Enquanto isso misture todos os ingredientes do molho e mexa até ficar homogêneo e reserve.

Retire a linguiça da grelha, espere esfriar um pouco e corte em rodelas grossas.

Envolva cada rodela com um camarão e disponha nos espetos de bambu. Faça isso para todos os outros espetos.

Pincele todos eles com o molho e retorne-os na grelha até o ponto desejado.

20130224_161826

 

Vai muito bem com um feijãozinho tropeiro.

1 comentário

Salada de quinoa com brócolis e castanha-do-Pará

Ingredientes:

120g de quinoa
1 e ½ xícara de chá de caldo de legumes
1 colher de chá de sal
200g de brócolis ninja bouquet (vapor)
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de alho picadinho
1 colher de chá de sal
1/4 de xícara de chá de cebolinha em rodelas
½ xícara de chá de cenoura ralada fina
1/3 de xícara de chá de ervilha
½ colher de chá de páprica
½ colher de sopa de gengibre ralado fino
½ xícara de chá de cebola frita
½ xícara de chá de salsinha picada
1/4 de xícara de chá de castanha do Pará torrada lâminas

20130215_195046

Modo de preparo:
Em uma panela, coloque o caldo de legumes e o sal. Leve ao fogo e, quando levantar fervura, acrescente a quinoa. Tampe a panela e deixe cozinhar por cerca de 15 minutos. Escorra e deixe esfriar completamente. Ferva o brócolis por 3 minutos e, em seguida, coloque na água com gelo e deixe escorrer. Corte o cabo em rodelas e solte-o em pequenos bouquets. Em uma panela, coloque azeite e alho para refogar rapidamente e, em seguida, acrescente o brócolis e o sal e misture bem. Para montar a salada, os passos são o seguinte: em uma vasilha, coloque a quinoa, o brócolis refogado, a cebolinha, a cenoura, a ervilha, a páprica, o gengibre, a cebola, a salsinha e a castanha-do-Pará. Misturar bem, disponha em uma saladeira e sirva.

20130215_195012

 

 

Acompanha bem filé de peixe grelhado de sua preferência!

1 comentário

Polvo na Chapa

Pra quem gosta de polvo, como eu, esta receita é super simples de fazer e serve muito bem como entrada. Com uma cerveja responsa do lado então… nuhhhhhh… Fica bão pra daná.

Você vai precisar de:

01 peça de polvo (pequena se for pra duas pessoas e grande se for para até quatro pessoas)

02 dentes de alho

02 colheres de sopa de azeite virgem (não extra virgem)

01 colher de chá de ervas de provence desidratada ou alguma erva desidratada de sua preferência

Sal e pimenta calabresa à gosto

Preparo:

Pegue o polvo já limpo e coloque na panela de pressão com água até cobri-lo. Após dar a pressão, conte 6 minutos. Desligue após este tempo e espere a pressão sair naturalmente. Lave o polvo e retire a pele vermelha do mesmo. Corte os tentáculos em cubinhos e reserve-os.

Aqueça a frigideira com o azeite. Doure o alho picado. Jogue os cubinhos de polvo, os demais temperos e frite-os rapidamente (até começar a dourar) e pronto. Rápido, simples e um ótimo aperitivo pra comer com um pãozinho fresco.

Deixe um comentário

Vila de São Jorge – GO | Comida Roots é Alta Gastronomia

Quem tiver afim de fugir do frio daqui do sul, neste época do ano, eu recomendo a famosa Vila de São Jorge, sentido Alto Paraíso, no maravilhoso cerrado goiano. Mas já aviso logo: é uma viagem roots. Não tem resort, Sky e estas besteiras que paulista dão valor numa viagem rumo à natureza. Mas não se estressem porque existe sim uma infra responsa pra lhe acolher.

A Vila de São Jorge fica na Chapada dos Veadeiros. Uma das maiores reservas do país onde guarda a maior porção de cerrado contínuo do mundo. É conhecida como Berço das Águas, pois do topo de seus imensos paredões brotam as nascentes de água cristalina que formam belas cachoeiras e compõe as principais bacias do continente Sul Americano. Diz a lenda que lá é o local escolhido pelos ETs para, sabe-se lá, um dia, entrarem em contato. Vai saber né.

Bom… a intenção do blog não é servir de guia turístico-mochileiro. Existem outras centenas de blogs a respeito disso. Nosso negócio é falar de comida. Então vamos para o que interessa.

Se você tá afim de comer um rango tipicamente goiano, com toda riqueza de detalhes de um bom frango com pequi, rapadura com café, angu com quiabo frito (sem baba), eu recomendo você se hospedar na Pousada Casa das Flores. O lugar apresenta aconchegantes quartos, moldados a pau-a-pique e barro vermelho, como se fosse uma pequena fazenda do interior de Goiás, porém com muito bom gosto, conforto e toda a pompa que você estiver afim de pagar, pois o local tem um mini spa, sala de banhos, massagens, etc., que irá garantir sua tranquila estada. Tudo isso em meio a uma vegetação fantástica que o cerrado exibe.

Na primeira noite que estiver por lá, dá uma caída na Santo Cerrado Risoteria. Como o próprio nome diz, a casa é especializa em massas e risotos dos diversos tipos, além de uma pequena carta de vinhos e música ao vivo de responsa para deixar qualquer um tranquilo e satisfeito. Se tiver sorte, você poderá contemplar a big lua da sacada do lugar, com as montanhas da chapada ao fundo. É muito roots.

No outro dia, faça lá os diversos passeios e trilhas que existem. Mas quando a fome bater, não deixe ir na melhor culinária roots goiana que existe. O Racho do Waldomiro. Lá sim tem a uma comida exclusivamente goiana. A famosa MATULA.

Basta ler acima para ver do que se trata e posso dizer logo que é muiiiiito bom. Aliás, no meu caso, me remete à infância, porque tive orgulho de ser goiano depois que comi este prato… eheheheheheheh.

Tudo servido do jeito mais tradicional, acompanhando arroz branco, salada simples, paçoca de carne no pilão, carne de panela, em um rancho de palhoça e mesa de madeira, no pé da Serra da Baleia, na beira da estrada. A verdadeira refeição honesta. Isso sim é alta gastronomia.

Ah… se você almoçar por lá, aproveita e dá uma passadinha no Vale da Lua. Vale a pena conhecer, pois é uma natureza única.

Outro lugar muito bacana de conhecer, é a Pizzaria Lua de São Jorge. A vibe do lugar é única. Excelente música a cada dia da semana, uma pizza de massa fininha, pessoas tranquilas e que estão se lixando para a vida alheia e ótimos tragos para você curtir a noite toda.

Ah… os jantares na própria pousada Casa das Flores, há excelentes pratos com música ao vivo de fundo para acompanhar a sua alegria.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 512 outros seguidores