3 Comentários

Obesidade: É “Nóis” na Fita


Vou falar aqui de um tema que já não é tão polêmico e muito menos um tema pouco discutido, que a obesidade.

A obesidade hoje, já não é novidade pra ninguém, virou uma epidemia. Podemos afirmar que é o problema mais candente da saúde pública do ocidente. Só os EUA, o custo com tratamentos contra obesidade, chega a 90 bilhões de dólares por ano. Três em cada cinco sofrem de excesso de peso, inclusive eu. E um em cada cinco é obeso.

Recentemente fiz um exame, pois com 30ntão é melhor começar a me cuidar (na verdade já deveria tá cuidando desde muito tempo, enfim…), e descobri que 24% do meu peso é gordura do mal. Com mais 6% eu seria considerado obeso. Comecei a me preocupar e fui logo entrando numa academia, comprei todo um kit academia pra começar a malhar (bermudas, camisas, tênis, etc.) e dois meses depois… desisti. Definitivamente academia não traz tesão algum pra vida de um sedentário como eu. Principalmente de uma geração movida a esportes coletivos e onde academia era artigo de luxo para as pessoas.

O que mais me irritou depois de ter saído da academia foram as justificativas dadas por mim, a mim mesmo. Todas, de certa forma, plausíveis. Mudança no estilo de vida (trabalhamos mais sentados do que em atividade); prosperidade (ganhamos melhor hoje do que antigamente, por isso comemos “melhor”); comida saudável é cara; marketing (publicidade voltada para porções gigantes) e uma série de outras desculpas de pessoas que detestam academia, como eu.

Mas depois me veio uma certa “luz” a despeito do sedentarismo: comida demais no mercado. Muita opção. Muito barato. Quase tudo que comemos tem gordura e, principalmente, açúcar.

Eu até que como pouco açúcar, mas uma comida gordinha é comigo mesmo.

De 1985 pra cá, o consumo anual de adoçantes subiu de 20 para 30 quilos. Seria de se esperar que a queda no consumo do açúcar refinado abaixasse, mas isso não aconteceu. Durante o mesmo período, o consumo de açúcar refinado aumento em 2,5 quilos, por cabeça. Isso significa que estamos comendo, bebendo tudo quanto é xarope de frutose, glucamato de não seio quê… Enfim, o que quero dizer é que, o consumo de todos os tipos de açúcares que existem, subiu de 58 quilos para 71 quilos anualmente por pessoa. É muito açúcar. Agora eu entendo porque o pernilongo gosta tanto de sangue humano. Deve ser doce.

Quando eu era moleque, bebíamos refrigerante apenas no final de semana. E era um litro para toda a família (eu, minha mãe e meus dois irmãos. Hoje refrigerante é mais barato que suco!

Além de tanto açúcar, pesquisadores descobriram que pessoas (e animais), quando apresentadas a porções grandes de comida, costumam comer 30% a mais que de outro modo comeriam. O que faz muito sentido do ponto de vista da evolução: para sobreviver a períodos escassos de comida, nossos antepassados comiam o máximo possível em épocas fartas. Esta tendência a comer muito é chamada de “gene frugal”. Ou seja, a natureza nos condicionou a comer muito para sobrevivermos em períodos de pouca comida. Só que hoje, nossos corpos estão armazenando reservas de gordura para uma fome que nunca chega. Resultado: obesidade.

Hoje, com 1 dólar, é possível comprar 1.200 calorias de batata frita ou biscoitos. Se fosse gasto com algum alimento não-processado, tipo uma cenoura, você poderia comprar apenas 250 calorias. Se partirmos para as bebidas, é possível comprar 875 calorias com o mesmo 1 dólar.

Realmente estamos vivendo um alaúde de obesidade na saúde pública. Mas o governo continua a assinar leis de política agrícola para manter as commodities baratas, garantindo que as calorias mais baratas do supermercado continuem a ser também as menos saudáveis.

Enquanto isso vamos seguindo nosso fluxo natural, conforme determina meu “gene frugal”. Como detesto academia, parti para algo que me dá mais prazer, como caminhar em volta de algum parque com outras pessoas (mesmo desconhecidas), natação e uma dieta que a nutricionista me passou.

Quem sabe eu volto a ser “finim” um dia.

Anúncios

3 comentários em “Obesidade: É “Nóis” na Fita

  1. nossa, muito bom seu blog!!!

  2. Sim, você é considerado obeso. Sugiro procurar uma nutricionista para lhe propor uma reeducação alimentar.

  3. Eu não sei se estou com a absidade movita eu tenho 95 kilos com 15 anos e meu metro e 1,78m de altura

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: