Deixe um comentário

Zea Mays – Uma Pequena Introdução


Já notou que, quando você entra num supermercado, carnes exóticas estão mais fáceis de encontrar? Isso vale também para algumas frutas e verduras.

E alguns cortes destes alimentos também aparecem, dificultando a identificação do alimento original. Exemplo: ossobuco de búfalo. Você pega o diabo da carne, numa bandeija e não sabe o que é aquilo. Mas tá escrito ossobuco de búfalo e você acha isso bacana, porque o supermercado perto da sua casa, vende este maldito corte que nunca vi na minha vida.

Que corte é esse?

E isso se estende também para os vegetais. Já reparou como as mini cenouras possuem cortes anatomicamentes perfeitas? Aliás, o supermercado é um ótimo local pra você fazer uma viagem ao mundo em 8 seções. Pois a maioria dos alimentos hoje passam por uma logística terrível até chegar ao seu supermercado.

E o mais interessante é você notar o seguinte: praticamente tudo que está ali, vem do Zea Mays, popularmente conhecido como milho.

Faça um pequeno teste na sua próxima compra. Pegue um rótulo de qualquer produto. Se tiver alguma coisa relacionada à: amido (modificado ou não), xarope de glicose, maltodextrina, frutose cristalina, ácido ascórbico, lecitina, dextrose, ácido lático, lisina, maltose, HFCS, MSG, polialcóois, goma xantana e vários outros. Para tudo isso, leia-se: milho.

Duvida? Faça uma pequena pesquisa no Google e verá a veracidade disso.

Se você comprar aquele lixo chamado Nugget, por exemplo, o milho estará praticamente sobrepondo ao milho. Galinha mesmo, só aquele criada a base de milho também. Ali tem: farinha de milho, amido de milho, óleo de milho. É milho que não acaba mais.

Daí você utiliza um refrigerante para acompanhar o Nugget. Provavelmente haverá xarope de quê? Isso mesmo! De milho.

No supermercado o milho está em tudo. Iogurte, doces de fruta enlatados, ketchup, mostarda, bolachas (de sal e de doce), sopas, tira-gostos, misturas para bolo, molhos para saladas, maionese, margarina, condimentados e a lista chega a quase 45 mil itens, porque o milho também está em: creme dental, fraldas descartáveis, sacos de lixo, produtos de limpeza, fósforos e pilhas.

Mesmo se você for na seção de verduras e não ver milho ali, com certeza há milho ali. Na cera vegetal com o qual alguns legumes são cobertos pra dá aquela sensação de brilho extra, há milho. Alguns pesticidas utilizados nas plantações são à base de milho.

Aliás, o próprio supermercado é feito com milho. Divisórias, folhas de material prensado, linóleo, fibra de vidro, adesivos. Tudo isso, de alguma maneira, é milho.

Tudo que você vê aqui, de alguma maneira, é milho

Se tudo, de alguma maneira, é uma manifestação do milho, eu me pergunto? E nós? Também somos milho?

Estaremos respondendo esta pergunta em posts posteriores.

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: