Deixe um comentário

Alimentos de Alto Risco


Este é mais um tema da série de segurança alimentar que estamos postando aqui. Alimentos de alto risco, quase sempre, trata-se de produtos com alto teor de proteínas, que exigem armazenamento adequado.

São eles:

  • Todos os alimentos cozidos;
  • Carnes em geral, inclusive preparos à base de carnes, como tortas, linguiças, etc.;
  • Molhos e temperos;
  • Produtos à base de ovos;
  • Leite e derivados do leite;
  • Frutos do mar.

Os alimentos causadores da intoxicação alimentar, não precisam mostrar quaisquer sinais óbvios de contaminação, seja no gosto, na consistência, na aparência ou aroma. Portanto, o máximo cuidado deve ser tomado para evitar a contaminação e a multiplicação as bactérias.

Por ano, estima-se que 2 milhões de pessoas morrem, todo ano, por intoxicação alimentar. E o quadro só aumenta a cada década.

As ocorrências de intoxicação têm aumentado nos últimos anos, pelas seguintes razões:

  • Manipulação incorreta dos alimentos, devido a confiança na marca do produto comprado;
  • Aumento de consumo de alimentos preparados e semi-preparados;
  • Maior frequência a restaurantes, bares, etc., como programa social ou durante horários de trabalho;
  • Alimentos guardados em temperatura ambiente, porta-malas de veículos ou armários, durante longos períodos de tempo;
  • Modificação nas técnicas de atendimento, visando à redução do número de pessoas empregadas em estabelecimentos que servem algum tipo de alimento;
  • Logística inadequada dos alimentos até o destino final.

Se você não quer fazer parte desta estatística horrorosa, basta proteger bem os alimentos da contaminação, prevenir a multiplicação das bactérias que todo alimento possui e destruir as mesmas.

No primeiro e no segundo post sobre segurança alimentar, deixei muito claro como fazer isso.

É essencial entender que os produtos alimentícios protegidos por conservantes devem ser manipulados com tanto cuidado e consideração como os alimentos frescos, especialmente depois de terem sido abertos, descongelados, diluídos, etc. Pois podem atrair o crescimento das bactérias do mesmo modo que os produtos frescos.

É sempre bom lembrar que os melhores métodos de preservação do seu alimento são:

Congelamento: levar os alimentos a uma temperatura de -18C, retarda o crescimento das bactérias.

Desidratação: consiste em retirar toda umidade do alimento, pois as bactérias precisam de umidade para proliferar.

Preservação em xarope, açúcar, sal ou vinagre: qualquer produto alimentício submetido a uma alta percentagem destes elementos, também retarda o crescimento das bactérias.

Pasteurização e esterilização: qualquer alimento que passe pelo processo de tratamento por calor e frio, estão livres das bactérias.

Embalagem a vácuo: retirando o ar contido nas embalagens dos alimentos inibirá o crescimento das bactérias, pois elas necessitam de oxigênio para reproduzir.

Logo, logo, voltaremos com mais dicas sobre segurança alimentar.

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: