Deixe um comentário

Dicas Orientais


Acho que nunca conheci alguém que não gostasse de, pelo menos, um prato oriental. De yakisoba a sushi, a comida oriental é marcante por sua leveza e saúde. Sinceramente, não me atrevo muito a entrar nessa culinária. Não pela dificuldade ou coisa do gênero, mas pela qualidade dos produtos frescos encontrados aqui em Goiás. Sendo assim, para aqueles que curtem como eu, segue algumas dicas.

Molho shoyo

Praticamente virou o catchup do oriente. Conheço pessoas que colocam shoyo em quase tudo. A dica é você utilizar o molho shoyo tradicional em peixes. Já a versão premium cai muito bem no yakisoba e em guiozas. Há uma versão picante que nunca experimentei. Por ser diferente demais, coloque no seu sanduíche. Vai que fica bom!?

shoyo

Saquê

Há tanto saquê no mercado que fica até difícil escolher um, não é verdade? Uma dica rápida é a seguinte: se for do tipo Mirin é bom para cozinhar. Para beber, há vários. Os melhores, com certeza, são os japoneses, mas os americanos são muito bons também. Sendo assim, sugiro o seguinte.

Honjozo: é um saquê mais suave e aromático, muito bom se servido em temperatura ambiente ou aquecido.

Junmai: preparado apenas com arroz, água, koji e levedura, não recebe álcool adicional, a não ser o da fermentação do arroz. Mais encorpado e levemente ácido. Combina com pratos mais gordurosos.

Ginjo: é feito por um processo artesanal, já que sua produção exige controle constante. A fermentação é realizada a baixas temperaturas e por um período mais longo. O resultado é uma bebida mais complexa, suave e aromática.

Daiginjo: superior ao Ginjo, tem temperatura de fermentação mais baixa. Seu sabor é delicado e suave.

Nama: não é pasteurizado e deve ser consumido rapidamente e conservado em geladeira. Particularmente gosto muito deste.

Yakisoba

O segredo aqui é utilizar o macarrão próprio para tal, encontrado em qualquer empório japonês ou mesmo um supermercado com uma seção oriental. Aquele gostinho interessante do yakisoba, você só adquire se utilizar óleo de gergelim e molho shoyo premium. De resto é escolher a receita que melhor lhe agrade e mão na massa.

Cogumelos

Há vários. E em várias versões. Pra não errar, sugiro fazer um mix de shimeji, shiitake e paris (frescos). O segredo é não lavar. Limpe com um papel toalha e já tá de bom tamanho. No momento de refogar, utilize manteiga sem sal. Pode acrescentar um pouquinho de aji-no-moto, saquê, hondashi e uma erva fresca qualquer, que tenho certeza que ficará muito bom.

cogumelos_comestiveis

Sushi

Só vai dar certo se feito com o arroz próprio e cozido, previamente, em vinagre de arroz. Feito isso, é usar a criatividade brasileira para enrolá-lo, usando de peixes a frutas.

De tudo que o Oriente tem a oferecer, apenas sobre esses me atrevo a palpitar, pois são os únicos que já consumi e com os quais já trabalhei. Espero que as dicas sejam úteis.

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: